Blu-ray é a principal razão para comprar um PS3!

As pessoas compram o PS3 principalmente porque este tem a capacidade de ler Blu-rays. Pelo menos, esta é a razão principal demonstrada por um estudo realizado com 700 pessoas entre 7 e 54 anos.

Como podem observar na tabela no NielsenWire, companhia responsável pelo estudo, o leitor de Blu-ray é a principal razão para comprar um PS3.

Outras razões de grande importância foram apresentadas, como a recente redução no preço, entrar na nova geração (quem tinha PS2) e jogar online como os amigos que têm um PS3.

Curiosamente, apenas 12% dos indivíduos que participaram no estudo disseram que o motivo para comprar um PS3 era um jogo específico. É estranho concluir que jogos como Uncharted 2, God of War III, LittleBigPlanet, entre outros, tenham pouca importância para a decisão de compra de um PS3.

O meu foram os jogos e jogatina online, qual foi o motivo para vocês comprarem um PS3?

Crytek garante que Crysis 2 vai elevar o gráfico do PS3

Michael Glück, programador principal da Crytek da versão PlayStation 3 de Crysis 2, está confiante de que o seu próximo jogo eleve o nível gráfico do console da Sony.

Questionado na revista Play Magazine depois dos recentes lanaçmentos de Uncharted 2 e God of War III, Glück garante que, “cada geração de jogos no PlayStation 3, normalmente a cada dois anos, os lançamentos melhoram consideravelmente de qualidade, principalmente nos gráficos. Acredito que com Crisys 2 vai ver a elevação para um nível muito alto que a concorrência terá dificuldades em superar. Estamos a pontando para um novo padrão com este jogo.”

Glück comentou também que no futuro vai ser possível melhorar alguns aspectos. “Com uma super produção como esta lançado no PS3, ainda tens margem para melhorar, pelo que o próximo jogo desenvolvido com o CryEngine 3, depois de Crysis 2 no PlayStation 3, estará mais polido e terá melhorias em todas as áreas. No entanto, não é provável que vejamos grandes melhorias, já que iremos optimizá-lo o máximo possível. Como tal espero uma maior densidade de elementos, melhores físicas, mais interação, mas a qualidade gráfica não será melhorada notavelmente.”

Crysis 2 vai ser lançado para PC, PS3 e Xbox 360, ainda não se sabe quando. 😉

Hokuto no Ken domina as vendas no Japão

A Media Create publicou os dados de vendas dos jogos no Japão relativos à ultima semana de Março, onde Fist of the North Star brilhou liderando as vendas na sua semana de lançamento.

A versão PS3 ganhou destaque com o seu primeiro lugar, enquanto que o versão Xbox 360 consegue um honroso sétimo lugar. Outro dos destaques de lançamento vai para God of War III, que parece ter conseguido cativar o singular público japonês, obtendo a sexta posição, veja os números:

  1. Fist of the North Star: Warriors (PS3): 385.000 (total: 385.000)
  2. Yakuza 4 (PS3): 83.000 (467.000)
  3. Pokémon Ranger: Tracks of Light (NDS): 51.000 (327.000)
  4. New Super Mario Bros. Wii (Wii): 51.000 (3.575.000)
  5. Tomodachi Collection (NDS): 44.000 (3.032.000)
  6. God of War III (PS3: 43.000 (43.000)
  7. Fist of the North Star: Warriors (Xbox 360): 30.000 (30.000)
  8. Gundam: Assault Survive (PSP): 27.000 (118.000)
  9. Wii Fit Plus (Wii): 21.000 (1.782.000)
  10. Saki Portable (PSP): 20.000 (20.000)

Mesmo com esses números em comparação com o ano fiscal anterior houve uma queda de 0,6% em vendas de software, segundo a Enterbrain.

A Enterbrain conclui que houve aumento referente à venda de software, mas a venda de consoles teve uma queda.

O mercado japonês vale cerca de 549 mil milhões de ienes, tendo as vendas de software crescido 3.7% e as do hardware caido 6.6%.

God of War III vai ganhar modo multiplayer?!

God of War III poderá ter um modo multiplayer e isso já no mês que vem.

De acordo com a revista oficial PlayStation Francesa, que fala sobre “Modo multiplayer para Kratos”, demonstra que isso poderá ser uma possibilidade.

Nos fóruns da GameTrailers é mostrado duas imagens onde dá para ver que existem dois jogadores simultâneo, como que numa arena lutando entre si.

Vejam que existem 2 barras de “life” na parte superior da tela parecido com o que encontramos em qualquer jogo de “fighting-porradeiro” por ai.

Agora é só esperar pela confirmação, ou não. 😉

Fonte: JVN

Encontrado um bug em God of War III

Vários jogadores em diversas comunidades dizem terem dado conta de um erro de programação em God of War III erro esse que permite obterem alguns benefícios adicionais em forma de uma grande variedade de armas com o poder no máximo.

Para conseguirem dar conta deste erro, é necessário desbloquear o Combat Arena depois de terminar o modo história pelo menos uma vez, e de seguida terminar o modo Challenges of Olympus.

Na tela de opções do Combat Arena, devem escolher a barra de life de Kratos no nível 1 e a dificuldade em Titã. Depois devem- escolher os inimigos que possam ser eliminados rapidamente e começar a batalha.

Na arena de combate o jogador deve morrer cinco vezes seguidas que o jogo vai dar chance escolher se quer o modo fácil. O jogador deverá recusar essa opção e sair para o menu principal.

A partir do menu principal vai- começar a ouvir musicas diferentes, uma em sobreporsiição à outra, misturando-se. Será desbloqueado o Troféu “Maxed Out!“, se o jogador ainda não o tiver desbloqueado. Depois, para ativar o erro, só é necessário a partir do menu principal escolher um novo jogo com qualquer nível de dificuldade.

Por enquanto a Sony ainda não se pronunciou, e ainda não indicou se irá lançar um patch para corrigir, ou se se trata na verdade de um truque criado intencionalmente.

“God of war III” é a nova obra-prima dos videogames

GoW3 chegou avassalador, não há como negar que esse jogo realmente é um obra prima dos games! Mas vale resaltar que ele não e o primeiro, antes dele ja sairam outros jogos que se tornaram verdadeiras reliquias dos games, jogos que revolucionaram, encantaram com seus gráficos e história! Como aqui polêmica pouca é bobage (rsrsrs) vou citar alguns e ver a galera reclamar um pouco porque faltou esse, cade aquele jogo etc e tal! Tô de volta galera, desculpa a demora e Fight!!!!!!

God of war III:

Shenmue:

Chamado por muitos de a perola do Dreamcast, foi um jogo que revolucionou a jogabilidade, gráficos e tudo que se tem hoje em jogos de aventura provem dele ex: God of War toda a jogabilidade foi baseada em Shenmue!

Final Fantasy VII:

Considerado por muitos o melhor Rpg de todos os tempos, o que Final Fantasy 7 trouxe de bom, uma das melhores historias e trilha sonora dos games, muitos fans choravam com as desventuras de Cloud e cia! A industria do cinema so não deu um Oscar ao game por ele ser game!

Resident Evil:

Atá surgir Resident não se falava em jogo de horror, ele foi o pioneiro ou melhor o que realmente causava susto, ansiedade, nervossismo e medo (para alguns)! Lembro de estar vendo um amigo jogar  ele entrou em um corredor quando um zumbi quebrou uma vidraça e surgiu na frente dele, o muleke quase infartou (kkkkk)!

Fatal Fury:

Hora da polêmica, (rsrs), uma galera aqui vai pirar mas vamos dar a Cesar o que é de Cesar, Street Fighter 2 foi realmente o melhor jogo de luta, aquele que revolucionou os games de luta mas Street 1 era mediocre nem existia comandos era so balançar a alavanca e sai um poder uma vez ou outra e so isso! Fatal Fury foi o jogo que realmente abriu o caminho para o grande sucesso o de Street 2, pois se engana quem acha que meia lua pra frente  foi exclusividade de Street, além de implemetar golpes especiais esquiva e os golpes especias!

Galera vou ficando por aqui, claro que sei que existe vários outros jogos que foram marco na história dos games, mas esse post ficaria enorme né, mas vou lembrar alguns aqui rapidinho: Soul Edger (o melhor 3D), Mario Bros (plataforma), Pitfall e outras cositas mas! Se me esqueci de alguns deixa um comentario ae blz.

Fonte: Globo.com

God of War: a história até aqui

Com God of War III lançado para PS3 ontem (16/03), vamos olhar para trás e analisar a viagem impulsionada pela vingança que conduziu Kratos ao Monte Olimpo para um embate final contra o deus dos deuses, Zeus.

No início ambientado durante os dez anos de serviço de Kratos aos deuses, God of War: Chains of Olympus (PSP) mostra o poderoso espartano à procura de absolvição pelos pecados do seu passado, depois de ter sido ludibriado por Ares a assassinar a sua mulher e filha. Agora campeão dos deuses, tem de embarcar nas cruzadas brutais que se transformaram nas lendas do mundo antigo. No entanto, quando o mundo é mergulhado na escuridão eterna e os deuses perdem todo o seu poder depois do deus-sol Hélios ter desaparecido, Kratos é encarregado da missão de acha-ló na tentativa de pôr fim ao cerco de Morfeu aos deuses restantes e à própria Terra. Pelo caminho, viaja por terras nunca antes exploradas por quaisquer mortais e, antes de chegar ao fim da sua missão, tem de escolher entre a redenção pessoal e salvar o mundo da destruição. Em Chains of Olympus, Kratos tem de enfrentar toda a espécie de inimigos, incluindo o Rei Persa (um formidável inimigo que lidera o seu exército de guerreiros para a batalha contra a cidade de Ática), Caronte, o barqueiro do submundo e Basilisco, um enorme monstro tipo lagarto invocado pelos Persas para a conquista da Grécia.

Com uma cena de abertura no penhasco mais alto da Grécia, God of War – lançado originalmente para o PlayStation 2 – é dotado de uma narrativa baseada em analepses. É aqui, em God of War, que descobrimos as origens do imparável arsenal de Kratos, as Lâminas do Caos: armas poderosas, forjadas nos poços do Hades e entregues por Ares visando a execução das suas ordens de destruição. A história começa em Atenas, onde Kratos luta contra um monstro de três cabeças, a Hidra, antes de embarcar numa missão sangrenta por Atena, que pretende parar Ares e salvar a sua cidade da derrota. Para isso, Kratos tem de partir numa viagem em busca da Caixa de Pandora, que concede a qualquer um que a possua o poder de derrotar um deus. Infelizmente, a caixa foi trancada nas profundezas do Templo de Pandora acorrentado às costas do Titã Cronus, que foi condenado por Zeus a vagar pelo Deserto das Almas Perdidas por toda a eternidade. À medida que combate lacaios e alguns dos mais incriveis vilões criados para o PlayStation, Kratos desvenda os mistérios que envolvem as suas verdadeiras origens e acaba por enfrentar Ares numa batalha sangrenta até à morte, antes de ser coroado como o novo Deus da Guerra por Atena. A batalha pela vingança e pelo trono de Ares começa aqui. Desafia os deuses e muda o passado Em God of War, Kratos era um mero guerreiro mortal com a missão de destronar Ares. Depois de cumprir a sua missão, foi-lhe entregue o manto de Deus da Guerra por Atena, mas a sua viagem não termina aqui.

Em God of War II, lançado originalmente para PlayStation 2, Kratos senta-se no seu trono no Olimpo, instigando batalhas muito mais brutais do que o seu antecessor. Numa batalha inicial de grande escala em Rodes, na qual combate contra o Colosso de Rodes, Kratos vê os seus poderes serem arrancados por Zeus por temer sofrer o mesmo destino que Ares. Atirado para uma eternidade de tormenta no Inferno, Kratos é resgatado por Gaia, a mãe dos Titãs, que lhe oferece um acordo: ajudar os Titãs a destruírem os deuses, encontrando as Irmãs do Destino (Sisters of Fate) na Ilha da Criação (Island of Creation) para alterar o seu passado e esmagar Zeus. Ao embarcar nesta perigosa viagem por terras míticas, Kratos irá encontrar lendas antigas, incluindo o cavalo mágico Pégaso, o Titã Tifão, Prometeu e Atlas, um Titã que encontrará pela segunda vez após a sua breve presença em God of War: Chains of Olympus (PSP). No fim desta viagem, não só terá alterado o curso da história e incutido o medo nos corações dos deuses, como também terá trazido os Titãs da Grande Guerra – onde sofreram uma agonizante derrota – através do poder do Loom of Fate, um dispositivo que permite viajar no tempo. E, quando este conto chegar ao fim no sopé do Monte Olimpo, outro começa com o caos reinando em God of War III, o último capítulo da sangrenta busca de vingança de Kratos.

2010 é o começo do fim…

Fonte: PSN