God of War: a história até aqui

Com God of War III lançado para PS3 ontem (16/03), vamos olhar para trás e analisar a viagem impulsionada pela vingança que conduziu Kratos ao Monte Olimpo para um embate final contra o deus dos deuses, Zeus.

No início ambientado durante os dez anos de serviço de Kratos aos deuses, God of War: Chains of Olympus (PSP) mostra o poderoso espartano à procura de absolvição pelos pecados do seu passado, depois de ter sido ludibriado por Ares a assassinar a sua mulher e filha. Agora campeão dos deuses, tem de embarcar nas cruzadas brutais que se transformaram nas lendas do mundo antigo. No entanto, quando o mundo é mergulhado na escuridão eterna e os deuses perdem todo o seu poder depois do deus-sol Hélios ter desaparecido, Kratos é encarregado da missão de acha-ló na tentativa de pôr fim ao cerco de Morfeu aos deuses restantes e à própria Terra. Pelo caminho, viaja por terras nunca antes exploradas por quaisquer mortais e, antes de chegar ao fim da sua missão, tem de escolher entre a redenção pessoal e salvar o mundo da destruição. Em Chains of Olympus, Kratos tem de enfrentar toda a espécie de inimigos, incluindo o Rei Persa (um formidável inimigo que lidera o seu exército de guerreiros para a batalha contra a cidade de Ática), Caronte, o barqueiro do submundo e Basilisco, um enorme monstro tipo lagarto invocado pelos Persas para a conquista da Grécia.

Com uma cena de abertura no penhasco mais alto da Grécia, God of War – lançado originalmente para o PlayStation 2 – é dotado de uma narrativa baseada em analepses. É aqui, em God of War, que descobrimos as origens do imparável arsenal de Kratos, as Lâminas do Caos: armas poderosas, forjadas nos poços do Hades e entregues por Ares visando a execução das suas ordens de destruição. A história começa em Atenas, onde Kratos luta contra um monstro de três cabeças, a Hidra, antes de embarcar numa missão sangrenta por Atena, que pretende parar Ares e salvar a sua cidade da derrota. Para isso, Kratos tem de partir numa viagem em busca da Caixa de Pandora, que concede a qualquer um que a possua o poder de derrotar um deus. Infelizmente, a caixa foi trancada nas profundezas do Templo de Pandora acorrentado às costas do Titã Cronus, que foi condenado por Zeus a vagar pelo Deserto das Almas Perdidas por toda a eternidade. À medida que combate lacaios e alguns dos mais incriveis vilões criados para o PlayStation, Kratos desvenda os mistérios que envolvem as suas verdadeiras origens e acaba por enfrentar Ares numa batalha sangrenta até à morte, antes de ser coroado como o novo Deus da Guerra por Atena. A batalha pela vingança e pelo trono de Ares começa aqui. Desafia os deuses e muda o passado Em God of War, Kratos era um mero guerreiro mortal com a missão de destronar Ares. Depois de cumprir a sua missão, foi-lhe entregue o manto de Deus da Guerra por Atena, mas a sua viagem não termina aqui.

Em God of War II, lançado originalmente para PlayStation 2, Kratos senta-se no seu trono no Olimpo, instigando batalhas muito mais brutais do que o seu antecessor. Numa batalha inicial de grande escala em Rodes, na qual combate contra o Colosso de Rodes, Kratos vê os seus poderes serem arrancados por Zeus por temer sofrer o mesmo destino que Ares. Atirado para uma eternidade de tormenta no Inferno, Kratos é resgatado por Gaia, a mãe dos Titãs, que lhe oferece um acordo: ajudar os Titãs a destruírem os deuses, encontrando as Irmãs do Destino (Sisters of Fate) na Ilha da Criação (Island of Creation) para alterar o seu passado e esmagar Zeus. Ao embarcar nesta perigosa viagem por terras míticas, Kratos irá encontrar lendas antigas, incluindo o cavalo mágico Pégaso, o Titã Tifão, Prometeu e Atlas, um Titã que encontrará pela segunda vez após a sua breve presença em God of War: Chains of Olympus (PSP). No fim desta viagem, não só terá alterado o curso da história e incutido o medo nos corações dos deuses, como também terá trazido os Titãs da Grande Guerra – onde sofreram uma agonizante derrota – através do poder do Loom of Fate, um dispositivo que permite viajar no tempo. E, quando este conto chegar ao fim no sopé do Monte Olimpo, outro começa com o caos reinando em God of War III, o último capítulo da sangrenta busca de vingança de Kratos.

2010 é o começo do fim…

Fonte: PSN

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: